CMC OCULAR - OFTALMOLOGIA

(11) 3554-6012(11) 94350-4606

Praias lotadas aumentam risco de conjuntivite e covid-19

Aglomeração é o principal fator responsável pela multiplicação das duas infecções.

Terça, 22 de dezembro de 2020


Mesmo com o aumento dos casos de covid-19 no Brasil as praias estão lotadas, e a aglomeração pode ser ainda maior no Natal e passagem de ano. Estudos mostram que o olho é uma das portas de entrada da covid-19, porque o canal lacrimal conecta o olho ao nariz e, portanto, ao sistema respiratório. A razão das aglomerações serem tão perigosas é o fato de que no contato próximo, uma pessoa contaminada elimina nos espirros e na tosse, partículas do SARS-COV-2, vírus da covid-19 que penetram na boca, nariz ou olhos de pessoas sadias.

Outra forma de contaminação é tocar superfícies de uso comum contaminadas pelo coronavírus, como a mesa de um restaurante, balcão, bola, carrinho de supermercado ou outras e depois levar as mãos à boca, nariz ou olhos. É por isso que a higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel deve ser feita várias vezes ao dia. Enquanto não temos acesso à vacinação, na praia continua obrigatório o uso de máscara e óculos com filtro UV (ultravioleta) para barrar o coronavírus e a radiação do sol; o problema é que muitas pessoas estão deixando a proteção de lado.

A doença mais frequente no verão é a conjuntivite. Olhos vermelhos, coceira, lacrimejamento, sensação de corpo estranho, ardência, fotofobia, visão embaçada e secreção nos olhos são os sintomas. A secreção varia conforme o tipo de conjuntivite: viral, bacteriana e alérgica. O tipo viral é o mais comum de conjuntivite. Altamente contagiosa, requer afastamento do trabalho por até duas semanas. Caracterizada por uma secreção viscosa e transparente, tem nas aglomerações e contato das mãos com superfícies contaminadas os maiores fatores de risco.

Para reduzir o desconforto nos olhos recomenda-se usar óculos escuros - que também ajudam a diminuir a proliferação do vírus - tomar bastante água e aplicar compressas frias ao primeiro desconforto. Não desaparecendo em dois dias é necessário consultar um oftalmologista.

Vale lembrar que as principais recomendações para prevenir doenças são:

- Lavar as mãos com água e sabão frequentemente

- Usar máscara e óculos nas atividades externas

- Não levar as mãos aos olhos e à boca.

- Evitar aglomerações em locais fechados

- Fazer compressas frias se a secreção for aquosa ou viscosa e morna se for purulenta.

- Não compartilhar óculos, maquiagem, colírio, descongestionante nasal, talheres, toalhas e fronhas.

- Evitar excesso de filtro solar e cosméticos na região dos olhos

- Descartar maquiagem com alteração na cor, cheiro ou consistência

- Manter os locais arejados

- Tampar a boca com lenço descartável para tossir ou espirrar.

- Beber bastante água.

Fonte: Climatempo via Portal Terra


voltar